Covid 19 e gravidez.

Já faz um ano que estamos vivenciando talvez um dos piores momentos da humanidade em meio a crise da Pandemia Covid 19.

Hoje venho desejar um feliz mês das Mães para você que já é mãe, mãe de coração ou que já sente no seu coração o amor do filho que está por vir.

Com este sentimento, sei o quanto o dia de hoje é especial para você.

Você que sonha tanto com seu filho, que já é uma presença viva na sua vida. Hoje sei que se pergunta SE vai conseguir ter o seu bebe? Mas queria mudar esta pergunta para sim QUANDO e COMO vai ter o seu bebe?

Em meio a todo este turbilhão, baseado nas melhores evidências científicas e nos dados disponíveis, o Ministério da Saúde reforça que gestação e pós parto são fatores de risco as formas graves da COVID-19. As estatísticas existentes mostram aumento das internações em UTI, maior necessidade de ventilação invasiva e de oxigenação artificial, e risco aumentado de óbito. Da mesma forma, grávidas com COVID-19 tem chance maior de terem bebês prematuros. E assim desta forma, em abril deste ano foi feita a recomendação em se adiar a gestação.

E então, você deve ou não postergar sua tão desejada gestação? E até mesmo seu tratamento?

Cada caso deve ser analisado com suas particularidades... E sim de uma maneira geral, a primeira opção é sim POSTERGAR, ADIAR...

Mas muitas mulheres podem perder a oportunidade de ter filhos com seus próprios óvulos ou próprios embriões, como acontece em casos oncológicos ou mulheres com baixa reserva de óvulos e idade avançada. Neste caso, o adiamento pode trazer danos irreversíveis para o sistema reprodutivo.

E a depender do contexto epidemiológico e condições de saúde da mulher, a gravidez pode ser replanejada por meio das opções dos tratamentos de reprodução assistida.

E então? Vacinar ou não vacinar?

A COVID-19 na mulher grávida preocupa mais que qualquer uma das vacinas que já foram liberadas para uso. E a partir do final do ultimo mês de abril, o MS atualiza as orientações para vacinação de gestantes e puérperas contra a COVID-19.

Na falta de mais estudos sobre os efeitos da vacina contra Covid-19 para gestantes e tentantes, nos valemos das recomendações a partir do conhecimento que foi obtido para as vacinas já utilizadas na gravidez como da Influenza.

Assim, para pessoas que planejam engravidar, não há motivo para temer as vacinas já estudadas.

E não se pode recomendar, por razões científicas, o adiamento da gravidez às recém vacinadas, nem ao mesmo deixar de vacinar as tentantes.

Enfim, a verdade aqui continua a ser a mesma: a COVID-19 na mulher grávida preocupa mais que qualquer uma das vacinas liberadas para uso.


Fica aqui meu forte abraço e conte comigo nesta caminhada.

10 visualizações0 comentário